Imprimir

Mensagens de Páscoa: Com os pés na estrada fazemos a Páscoa

Publicado em Notícias

caminhada

 Com os pés na estrada fazemos Páscoa

por Thiago Valentim Pinto Andrade

Membro da ABIB

Tabuleiro do Norte – Ceará

A festa da Páscoa é tão antiga quanto profunda. De suas raízes judaicas à pascoa cristã, celebrá-la é fazer memória de vida, de libertação, de caminhada, de desafios. Não se pode celebrá-la sem compromisso e efetivo processo de transformação. É a festa da vitória da vida. Não somente vitória da vida de Jesus sobre a morte e os poderes do mal, mas também vitória da nossa vida sobre as realidades que nos oprimem e matam. O episódio de Emaús (Lc 24,13-35) nos apresenta três elementos importantes para a Páscoa: 1. É passagem pela cruz: “... Nossos sumos sacerdotes e nossos chefes o entregaram para ser condenado à morte e o crucificaram” (v.20). A perseguição, as ameaças, a morte são consequências de uma opção por justiça, por direitos, por dignidade e liberdade. Diante de sociedades dominadas por pessoas que usam seus poderes e riquezas para oprimir, quem se opõe incomoda e sofre perseguição. 2. É travessia, é caminho: “... o próprio Jesus aproximou-se e pôs-se a caminhar com eles” (v.15). Estar em comunhão com a Páscoa de Jesus significa fazer a travessia da morte para vida, mas vida com dignidade, compromisso com os empobrecidos e empobrecidas. A vitória da vida de Jesus afirma para a humanidade que os poderes opressores não possuem a última palavra. Não se faz páscoa sem caminho. 3. É partilha do que alimenta: “E uma vez à mesa com eles, tomou o pão, abençoou-o, depois partiu-o e deu-o a eles” (v.30). A Páscoa passa por atitudes concretas de defesa e promoção da vida, passa pelo estômago, pelo pão partilhado, pela solidariedade, pela compaixão com quem sofre. Que a celebração pascal seja expressão da vida cotidiana, fortalecendo projetos pessoais e comunitários de vida e de libertação, gerando conversão, superando sofrimentos, caminhando firmes na construção do reinado de Deus nesta terra. Que a Páscoa aconteça na espiritualidade do cotidiano, nas lutas concretas de camponeses e camponesas, quilombolas, indígenas, do povo da rua, dos que sofrem discriminação, preconceito e violência, dos esfarrapados e esfarrapadas deste mundo. Seja Páscoa da criação defendida e bem cuidada. Uma boa celebração a todas e todos!