Finkelstein - Silberman: "A Bíblia desenterrada"

26 de setembro de 2018

Sem dúvida, esta iniciativa da Editora Vozes é mais que oportuna!

De fato, a primeira edição desta obra, pela Girafa Editora, foi muito infeliz, seja no título, como na tradução que não foi, absolutamente, bem curada.

Era uma referência bibliográfica fundamental para aqueles que lecionam ou trabalham com a História de Israel e tinham ficados “órfãos”, uma vez que a edição brasileira mencionada está esgotada há anos.

Podemos, agora, apresentar uma nova edição, com o título mais fiel ao original e uma tradução que desejamos tenha sido feita com a competência exigida ao se traduzir qualquer obra para a nossa querida língua.

O conjunto da obra é coerente e muito interessante. De acordo com o tema proposto o livro fornece conjunto vasto de informações recolhidas de pesquisas arqueológicas e geralmente só acessível em publicações especializadas. São informações muito ricas que sem dúvida muito ajudam a compreender o dia-a-dia do povo que nos legou a Bíblia.

O Prof. Luiz Dietrich nos apresenta uma resenha sobre a obra, ainda quando publicada na primeira edição. Segue o trecho introdutório de sua resenha:  

"Uma vez que as “recentes descobertas da arqueologia”, cujos “achados revolucionaram o estudo do antigo Israel e jogaram sérias dúvidas sobre as bases históricas de muitas narrativas bíblicas, como as peregrinações dos patriarcas, o Êxodo do Egito e a conquista de Canaã, e o glorioso império de Davi e Salomão” (p.14); os autores julgaram necessário “um livro atualizado sobre o tema, para os leitores comuns.” (p.7) Como já observamos acima “a discussão sobre a confiabilidade da Bíblia” começa de novo “a atrair considerável atração fora dos círculos acadêmicos”. “O Êxodo de fato aconteceu? Houve a conquista de Canaã? Davi e Salomão governaram mesmo um vasto império? Perguntas como estas têm atraído a atenção de jornalistas e críticos em todo o mundo.” (p.7) Acreditam os autores que “a reavaliação dos achados de antigas escavações e as contínuas descobertas de outros sítios arqueológicos deixam claro que os estudiosos precisam abordar hoje, sob nova perspectiva, os problemas relacionados com as origens bíblicas e da antiga sociedade israelita.” (p.8) E, a partir disso podem apresentar evidências para “reconstruir uma história bem diferente da antiguidade de Israel” (p.8)." (Luiz Dietrich). 

Confira a resenha completa   aqui 


ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Ver todas